A padronização de laudos de mamografia, criada por membros de vários comitês médicos americanos, chefiados pelo Colégio Americano de Radiologia, e conhecida pela sigla Bi-Rads® (Breast imaging reporting and data system), tem como objetivo a sistematização dos laudos, de modo a fornecer conclusão diagnóstica e propor conduta. O BI-RADS está dividido em categorias que expressam um determinado valor preditivo positivo de malignidade.

 

A composição mamária está relacionada às quantidades relativas de tecido adiposo e fibroglandular e dá origem aos chamados padrões mamográficos, que estão divididos em:

  • Mamas predominantemente adiposas (25% do componente fibroglandular).
  • Mamas parcialmente gordurosas (com densidades de tecido fibroglandular ocupando de 26% a 50% do volume da mama).
  • Mamas com padrão denso e heterogêneo (51% a 75% de tecido fibroglandular, dificultando a visibilização de nódulos).
  • Mamas muito densas, apresentando mais de 75% de tecido fibroglandular (diminuindo a sensibilidade da mamografia).

Os achados radiográficos são descritos como:

  • Nódulos: qualquer opacidade com algum contorno arredondado e definido segundo a forma, os contornos e a densidade.
  • Microcalcificações agrupadas: de acordo com sua morfologia e distribuição.
  • Distorção focal de arquitetura: espiculações em uma região da mama ou uma retração focal do contorno parenquimatoso denso.

A nova edição da classificação Bi-Rads® introduziu a subdivisão da categoria 4, de acordo com o grau de suspeita (4A: suspeita leve; 4B: suspeita moderada; 4C: suspeita forte, porém não sendo a lesão típica de câncer) e a inclusão da categoria 6, que abrange os casos nos quais já foi realizada a biópsia com resultado maligno, mas a lesão não foi totalmente retirada ou tratada por quimioterapia, radioterapia ou hormonioterapia.

 

Categorias Bi-Rads®

Categoria

Interpretação

VPP

Conduta

0

Inconclusivo

 

Exame adicional

1

Benigno

0 %

Controle anual a partir dos

40 anos

2

Benigno

0 %

Controle anual a partir dos 40 anos

3

Provavelmente benigno

<2%

Controle semestral

4 (A, B, C)

Suspeito

>2 e <90%

Biópsia

5

Provavelmente maligno

>95%

Biópsia

6

Lesão maligna (biopsiada ou diagnosticada), não submetida a terapia definitiva.

100%

 

 

 

Fonte: